domingo, 16 de agosto de 2009

Por que será sempre ele...

"É assim, o tempo: devora tudo pelas beiradinhas, roendo, corroendo, recortado e consumindo. E nada nem ninguém lhe escapará, a não ser que faça dele seu bicho de estimação". [ Lya Luft, O ponto cego, 1999).

Ando tanto querendo falar do tempo e percebo que muitos o questionam incansavelmente. E vos pergunto - Por que temos tanto medo dele? Será que somos fortes o suficiente para vencê-lo? A única certeza que tenho que ele irá comigo onde eu for ele estará no meu relógio de pulso, celular, nas nuvens que se movem, no horário programado em meu despertador de cabeceira... Leva tempo para abrirmos os olhos e começarmos a perceber que ele em sua grandeza nos esmaga e, se não formos espertos o suficiente seremos vencidos... Dizem que correr é a solução correr, correr e, se tropeçarmos em nossos próprios calcanhares? Lasca tudo!...Esses costumam ser frágeis... Você escuta no ouvindo aquela vozinha dizendo: Calma! Não corra, tenha um pouco mais de paciência, respire... Não é correndo que irá vencer-me. Ai você deixa o tempo passar... Olha em sua volta e nada foi feito, várias tentativas e escolhas erradas. Se corrermos, somos errados e se ficamos parados somos uns tolos que nada fazemos para que a vida melhore. O medo meus caros! Ele saboreia nossos erros como um delicioso sorvete de creme com passas... Com cobertura de burrice... Esse é o grande artifício do tempo! Usar o medo e, assim, nos deixarmos apáticos, nessa coisa oval que chamamos de terra. Não sabemos para onde irmos... O que nos resta é tentar, tentar... E tentar. Será que o tempo é o bicho papão? Aquele de quando éramos criança? Ou poderíamos chamá-lo de carrasco, o atrapalha tudo! Aquele que nos impede de voarmos livres... Perdidos por ai, nem que seja por alguns dias, horas e minutos ou simplesmente de ficarmos com aquele olhar distante tipo catatônico. Vejo que poderíamos chamá-lo de todos esses nomes também, ele pode ser tudo isso mesmo. Mas, no final das contas será ele o Sábio. O tempo faz acordo com o futuro já prestarão atenção? É ele que cura a dor de uma morte, de um amor mal resolvido, dos traumas, é nele que encontramos solução de todos os problemas. Os sinais de que venceremos esse temido tempo estão por ai... Não nos devorará se atentos e respirando estivermos... Ah, não confundam respirar com pirar... Fiquem longe dessa... Lucidez é disso que precisamos. Não, não podemos perdê-la... Assim como podemos nos deparar com os erros, certamente nos depararemos com os acertos, isso é uma consequência ou vise-versa. Ainda há tempo. Não corram... Não esqueçam o correr não funciona, prefiram os passos largos e seguros... Como brincadeira de criança... Aquelas de alternar pedras... Lembram-se? Enfim, continuem a andar, a andar...

Abraços calorosos...
Obrigada!

2 comentários:

Luna Sanchez disse...

Karlla,

Se o tempo é inimigo ou aliado, o que determina é a pressa.

Beijo,

ℓυηα

Aline disse...

ooi, só dando uma passadinha por aqui, obrigada pelas visitas. Adorei esse ultimo texto, muito bom mesmo. Deu até vontade de tirar alguns trechos, com os devidos créditos, é claro.

beeijos.