quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Separação



Separar... Ficar longe... Foi à única solução para eles. Romper os laços de afeto, companheirismo e ficar de vez distante do amor. Ela o amava tanto... E me lembro bem dos olhos cheios de lágrimas quando disse: Será melhor assim? Esquecer tudo que vivemos... As tardes de domingo esparramados no chão assistindo aos nossos filmes preferidos... Nossos risos, o medo não dividirá comigo? Vai sempre ser assim? E o frio que irei sentir! Se tuas mãos não estarão a me envolver? Diga-me será assim mesmo? Não posso acreditar que tudo que sonhamos um dia irá se dissolver como quando a gente enche a mão de areia e ela vai caindo devagarzinho... Ele revelou um olhar tristonho aqueles de cortar o coração. Deu-lhe um abraço e continuou a afirmar: Não poderemos fugir da separação meu amor... Ela é inevitável. Meu amor! Ela lembra bem da primeira vez em que a chamou assim... Estavam sentados no terraço da casa dela e entre abraços e beijos ele se referiu a ela com essas duas palavras doces. Eles continuavam abraçados quando as lembranças na cabeça de cada um os fizeram viajar por alguns minutos... Lembra amor da primeira vez que nos vimos? Lembro sim era uma tarde de sol quente quando fomos apresentados... Tarde que nunca mais esqueci. Nossa! O olhar que lançou para mim envolveu meu coração tão sozinho. Eu que me encantei por seu sorriso largo, meio bobo... Bobo? Não era bobo. Acho que já estava apaixonado por você. E daquela crise de ciúmes? Nossa como você pôde ter ciúmes daquele menino... Ele era tão feio. Feio? Era sim. Não era! Ta bom não vamos mais falar nele. Eram muitas as lembranças que cada um guardava consigo. Era a despedida, era um novo tempo! Tempo de cada um buscar novos horizontes, novos caminhos... Na verdade eles queriam ouvir um do outro "acorde, estamos nos perdendo, vamos mudar, mas juntos". “Em cada um em seu íntimo, sentirão a solidão e o vazio do que não mais existe, existirá o "eu" e não mais o "nós", quem sabe neste momento poderá de novo valorizar e desejar o "juntos" ao "sozinho", o "falar" ao "calar", "partilhar" ao "dividir", a "paz" a "briga", "espiritualidade" ao "poder e dinheiro", "humildade" ao "orgulho", o "diálogo" ao "silêncio", a "proximidade" a "distância". Tudo irá mudar... As mãos dadas... Eles então se despediram com um beijo doce na boca... no fundo tinham esperança de que eles estariam juntos novamente... Qualquer dia...Qualquer hora...

5 comentários:

Alexandre Prestes disse...

Passando pra retribuir a visita e falar que adorei o texto, alias não só o texto, um beijo, Alê

Yasmim Prado disse...

eu amo um caio tb! bem-vinda ao grupo! texto perfeito!

Aline disse...

Que post mais lindo, adorei o que tava escrito. É triste, mas mesmo assim é lindo.

aah que legal, ia mesmo te perguntar como tinha achado o meu blog. Legal que a foto daquele sorriso aparece, eu amo aquela foto, muito linda.

beijos.

Alexandre Prestes disse...

quando tiver um tempinho me visite, beijos, Alê

Menina Misteriosa disse...

Uau, que lindo!
Muito verdadeiro, real.
Adorei!
Beijos