segunda-feira, 19 de outubro de 2009




"Às vezes me lembro dele. Sem rancor, sem saudade, sem tristeza. Sem nenhum sentimento especial a não ser a certeza de que, afinal, o tempo passou. Nunca mais o vi, depois que foi embora. Nunca nos escrevemos. Não havia mesmo o que dizer. Ou havia? Ah, como não sei responder as minhas próprias perguntas! É possível que, no fundo, sempre restem algumas coisas para serem ditas. É possível também que o afastamento total só aconteça quando não mais restam essas coisas e a gente continua a buscar, a investigar — e principalmente a fingir. Fingir que encontra. Acho que, se tornasse a vê-lo, custaria a reconhecê-lo"

[C.F.A] 

4 comentários:

Karla Thayse disse...

E viva o Caio!
Aqui é tão doce, encantador...
Obrigada por visitar meu cantinho e pode voltar lá sempre que sentir vontade, será um prazer te receber por lá.
Uma ótima semana pra você!
Beijo

Lucas Tiago disse...

Também não sei mais se reconheceria a pessoa que tanto amo e que foi embora...

- Lara Alves disse...

Adorei o blog ;)
| Se puder dá uma passadinha no meu ;D
Bjo =*

Aline disse...

Caio é Caio, não é mesmo? Sempre bom!
Você anda sumida em garota? Como você está?

Beeijos querida.